quarta-feira, 10 de março de 2010

O mito do shampoo sem sal

Postado por Vanessa Pontes: às 17:37
Olá meninas, vamos quebrar um mito que ronda a nossa cabeça faz tempo.
 Sabe aquela história de falar uma verdade que não acrescenta nada? Como os óleos vegetais comestíveis, que anunciaram “sem colesterol” nas embalagens e venderam horrores? Nas letras miúdas está escrito: “como todo óleo vegetal, não possui colesterol”.

A história do shampoo sem sal foi mais ou menos assim. Alguém, em algum momento, teve uma idéia para promover os seus produtos e associou os cabelos grudados(como quando tomamos um banho de mar), com o sal marinho. Assim nasceu a primeira linha de shampoos sem sal.

A gente tem um certo preconceito contra os efeitos do sol e, quando a propaganda diz que o shampoo não contém sal, logo pensamos que aqueles que não dizem nada na embalagem possuem o terrível sal que estragará nosso cabelo. Mas saiba que isso não é verdade.

O raciocínio do marketeiro foi ótimo do ponto de vista comercial. Mas, tecnicamente, o raciocínio não é verdadeiro. A maioria das marcas que afirmam não usar sal em seus shampoos, na verdade, tem.
O sal tem o nome químico de cloreto de sódio, que é utilizado para dar consistência aos shampoos. O principal ingrediente destes produtos é o tensoativo - o lauril sulfato de sódio ou o lauril éter sulfato de sódio.
Na produção destes, acontece uma reação química, cujo produto secundário é o cloreto de sódio, ou seja, o tal sal. Por isso, mesmo que estes shampoos afirmem nas embalagens não possuir sal, eles são feitos com o tensoativo, cujo nome termina em de sódio. Ou seja, eles têm sal em seus produtos. E tem mais: as concentrações são muito baixas e não causam nenhum dano aos cabelos.
Há outro fator a se considerar: quando usamos um shampoo no banho, enxaguamos os cabelos, na sequência, com água doce, não é? Pois o sal é totalmente solúvel em água doce, logo, não vai sobrar nenhum sal no nosso cabelo.

Essa idéia de que o sal estraga o cabelo também é uma inverdade. Na praia, há outros fatores que interferem na beleza das nossas madeixas:
■A areia atrita com os fios, lascando as cutículas, dando uma sensação áspera, de cabelo não macio.

■O sol e, principalmente os raios UV, danificam as cutículas, deixando o cabelo com menos brilho, alterando a cor e a penteabilidade dos fios.

■A água do mar pode conter vários poluentes que acabam grudando no nosso cabelo e empastelando-os.

■Quando saímos do mar, a água salgada acaba secando e sobram os cristais de sal, que funcionam como grãos de areia. E o atrito destes com os fios de cabelo também lascam as cutículas.

Os cabeleireiros que trabalham com a escova progressiva acabaram comprando esta ideia errada do shampoo com sal, que não é uma verdade, pois o que causa o dano da escova progressiva é o componente químico que provoca abertura das escamas e quebra das ligações internas do cabelo, além da força manual mecânica e calor (escova + prancha) para alisar o fio. A nova estrututura interna do fio alisado é mais frágil, tornando os cabelos mais sucetiveis a quebra além de deixar a parte externa do fio mais ressecada.

Se você tem escova progressiva ou qualquer outra química, experimente o Natura Plant Revitalização pós-química. Ou se seu cabelo está precisando daquela recuperada de emergência, Choque Regenerativo nele. Nós não somos a única empresa que não adota esta inverdade em nossas embalagens. Algumas outras marcas, em consideração ao consumidor, também não promovem algo que não é verdadeiro.

E você, tem outro mito que gostaria de saber se é verdade?

Escreva no blog. Vamos desvendar juntos!

Beijos e até a próxima.

0 comentários:

 

Beleza com Vanessa Copyright © 2011 Design by Ipietoon Blogger Template | Illustration by Enakei | Gossip Celebrity